Aprenda a tocar viola, acesse Apostila de Viola Caipira Material de qualidade produzido por João Vilarim

A música O Expresso Boiadeiro com composição de Moacyr Dos Santos / Tião Do Carro, faz parte do álbum Mourão Da Despedida, que foi lançado em 1982 por Pardinho e Pardal.

Letra da música O Expresso Boiadeiro

Se não manter os peões de muita raça
Lá no sertão galopando as invernadas
Os caminhões do expresso boiadeiro
Não tem serviço rodam vazios na estrada 

Mas eu ainda sou peão de boiadeiro
Graças à Deus não perdi a profissão
E o meu laço de pegar mestiço arisco
Ta pendurado na garupa do burrão
 
Tenho também um bom cachorro campeiro
É ensinado amigo de estimação
E o meu cachorro muito tem me ajudado
A por o gado lá dentro do caminhão
 
Se não manter os peões de muita raça
Lá no sertão galopando as invernadas
Os caminhões do expresso boiadeiro
Não tem serviço rodam vazios na estrada
 
E o mestiço que ficou bem alongado
Ta escondido na quiçaça ou no guapé
O caminhão eu já sei que não vai lá
Se ele entrar pra sair não vai dar pé
 
Pois é preciso um peão bem traquejado
Firme no laço e também de muita fé
Trago o mestiço na chincha do burrão
Pro caminhão nem que for de marcha ré
 
Se não manter os peões de muita raça
Lá no sertão galopando as invernadas
Os caminhões do expresso boiadeiro
Não tem serviço rodam vazios na estrada
 
Eu agradeço o expresso boiadeiro
O motorista que vai firme no volante
Não vejo mais sofrimento de boiada
Não vejo mais sofrimento dos marchantes
 
Tem muita gente chorando de saudade
Daquele tempo que já vai muito distante
Eu vivo hoje no tempo que já se foi
Lido com boi e ainda toco berrante

Outras composições de Moacyr Dos Santos / Tião Do Carro

we.digi - agência digital
Copyright © 2021 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira