Asas Abertas

Asas Abertas - João Vilarim

Como forma de gratidão vou sair da sua jurisdição
Vou andar pelos campos floridos quero ver o perigo em forma de chão
Vagabundo rodando no mundo asas aberta pro meu coração

Se acaso quiseres querer há uma porta pra lhe receber
Vai olhar nos meus olhos vermelhos vai me abraçar e então compreender
Vira mundo jogado no mundo plantando o presente pra depois colher

Por acaso esqueci de contar que fiz minha trouxa com o teu cobertor
Pra servir de abrigo ou morada num quarto ou na estrada quando o sol se por
Por acaso esqueci de contar que teu passaporte também já comprei
Levo um sonho, minha liberdade a minha viola e você também

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira