Caricatos

Caricatos - João Vilarim/Nico

São os caricatos desta profissão os homens retiram poeiras das mãos
Crianças marcadas cheias de esperança os olhos procuram uma semelhança
Da roupa lavada, o caderno e a lição e saber que a guerra é um pedaço de pão
Do riso a boca é amargor e veneno discurso em pedaços nem sempre é pleno

Vive o mundo em total escravidão No cativeiro que manda é o "patrão”
Tua labuta pra forca tirar precocemente à margem ficar
Da Terra os gemidos rogam salvação sepultam no peito um frio coração
Sentenças omitem as dificuldades as lágrimas rolam inundando as cidades

Que Deus abençoe Renato Aragão tecendo sua alma cumprindo a missão
Costurando ao sonho de amor a bondade moldando a cabeça de quem tem vontade
Da vida sem fruto a fome é em vão agasalho é o relento e seu leito é o chão
Não desanime se um dia voltar tuas lembranças das ruas, teu lar
 

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira