Cidade Grande

Cidade Grande - João Vilarim

Quero ver teu sorriso no rosto rasgando as têmporas da bela manhã
Quero ver o sertão viajar soltar minhas asas pra imaginação
A cidade inteira repousa um sono pesado de embriaguez
O poeta sonhando acordado, faz parte da musa sua timidez

Prosas e risos contidos em histórias contadas pela população
Vivências a andanças escritas por entre as linhas da palma da mão
A noite cigana oculta um lado da lua que não pode ver
A boca que cala e não diz e os que olham querendo dizer

Vai interior dos sonhos vai dizer para a bela morena
Que o mundo é pequeno e só dá pra nós dois
Vai minha cidade grande vai dizer que minha sina é viver
Tão longe ou tão perto, mas só eu e você

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira