Fim Dos Heróis

Fim Dos Heróis - João Vilarim

Lendas e mitos vividos
O presente se faz com o fim dos heróis
Tanto dói, mas um só coração
Não faz a colheita se o tempo destrói

Meu sertão que ficou muito além
Hoje só é passado que a vida desdém
Não convém lhe lembrar da boiada
Não toque o berrante que o gado não vem

Derriçadas, sobraram pousadas, matas derrubadas
O peão e as paradas que vão com os dias
Seguir noites frias, viola sorria, donzelas, bordéis...

Plantação foi queimada e ali transformou-se em estradas
Ruas asfaltadas, não calo na enxada, mas cala as canções,
Hoje transmutações e o novo que vem

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira