Jardim Dos Sentidos

Jardim Dos Sentidos - João Vilarim/Nico

O tempo correndo das mãos do velho destino
A vida passando por sobre a imensidão
O velho deitado e olhando o pequeno menino
Brincando com grãos de poeira espalhados no chão

Algum passarinho alinha-se a beira do ninho
Alimenta com a vida mais uma prole a cantar
A semente que rola do bico deste passarinho
Fecunda o leito da terra disposto a brotar

Estes olhos que olham pros campos
São os mesmos que dispõem-se a chorar
São os olhos que derramam a brisa e os que enchem o mar

Nas visões que transbordam de cores nossa consciência
Ou nos vastos caminhos da nossa imaginação
Impressão microscópica de toda uma vivência
Um olhar distraído descobre uma fecundação

Os anos vagueiam em silêncio e se perdem nos campos
Os dias soprados com o vento espalham os grãos
O menino observa em seus olhos as rugas e o pranto
Desconhece a maturidade e aperta sua mão

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira