Jardim Dos Sentidos - Parte II

Jardim Dos Sentidos - Parte II - João Vilarim/Nico

Tanto que se andou, tanta viagem, que se olhou tanta miragem
Pra viver é melhor desistir de morrer
Longo quanto eras, inútil como as guerras
Recente pra tentar se esquecer

Penso que cumpriu cada destino, que se sentiu cada gemido
A história que se faz com um profundo olhar
Perdido com quimeras, bruxas, duendes, esferas,
Girando no brilho das estrelas

Uma brisa a respingar um oceano, a se formar um horizonte
Deslumbrando o luar da montanha
A vida se faz renascer, viajante é o saber
Na estrada da ignorância

Tanto se viveu, tanto progresso se esqueceu, tantos caminhos...
Preparando a Terra pra um novo jardim
Breve como a eternidade ou distante da realidade
O sentido se faz em sonhar e amar
Breve como a eternidade ou distante da realidade
O sentido se faz em sonhar e amar sem ter fim

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira