Martelo De Cristal

Não se estranhe companheiro nas aventuras vamos perceber
Que no dia a dia aumenta o sonho ao se tornar entardecer

Vemos esta gente ruminando a alegria
Transformando em vida fria e a poesia a se perder
Ser coerente com essa vida sem história
Busco em rimas a vitória quero ainda não morrer

Tá dando dó ver essa gente mastigada
A se tornar um fruto de pecado, a maça
Risca os pedaços recortados dos jornais
Busque em vida tua paz e a liberdade sua irmã

Somos transformados em verdades de mentira
Em martelo de cristal tocando o sino da ilusão
Levando em conta sigo o vento rumo ao norte
Busco em força, sou ser forte trago comigo a inspiração

Tá dando dó ver essa gente mastigada
A se tornar um fruto do pecado, a maça
Risca os pecados recortados dos jornais
Busque em vida tua paz e a liberdade sua irmã

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira