Pinho Preguiçoso

Pinho Preguiçoso - João Vilarim/Nico

Quem dera ouvir o som do pinho preguiçoso
Ponteado bem manhoso pra fazer a gente sonhar
Acompanhando um canarinho gorjeoso
Com seu cântico choroso pra fazer você ninar

Quem sabe eu passe a vida inteira nessa terra
Enfiado na tapera sob a luz do seu olhar
Deus deu o dom de cumprir com minha sina
Ver seu jeito de menina e sempre, sempre te amar

Tenho amigos foram morar pra cidade
Que perderam a liberdade de ver o galo cantar
Outros então se esqueceram da idade
Lá se foi a mocidade que nem gado pra matar

Aqui no mato tudo é belo e tão divino
Tem sorriso de menino vira-lata a ladrar
Tiro as esporas, meu chapéu de aba larga
Adentro a gruta abençoada e ajoelho pra rezar

Minha escola e meu diploma é a enxada
E correndo a invernada para o gado aboiar
Trocando a seco com a vida os meus grãos
Transformando em ração pro alimento não faltar

Cultivo calos que a lida me oferece
A viola é minha prece quando pego a pontear
Quem canta espanta e os males afugenta
Com oração a gente agüenta e aprendemos perdoar

Tudo que nasce tem seu rumo e seu valor
Passo a passo o Criador dá sua vida à proteção
Sublinha a voz de consciência e liberdade
Trazendo a maturidade que só o tempo pode dar

Como a semente vagarosa germinando
Rasga o solo apontando tantas cores combinar
Do azul do espaço pincelando a natureza
Surge o Artista na grandeza pondo a mão para pintar

Voltar
we.digi - agência digital
Copyright © 2018 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira