Fã Desconhecida (COELP 41145) - (1979) - Abel e Caim

Para ver a lista de msicas, clique na lista abaixo.

Adeus Por Toda Vida
Uma despedida é triste quando um amor vai embora
Deixa o peito amargurado suspirando a toda hora
Os olhos derramam pranto mas é o coração quem chora
Chorei, Chorei de dor quando perdi o meu amor

Quando o meu amor partiu soluçou nos braços meus
E o pranto dos meus olhos misturaram com os seus
São cinco letras que choram para a triste palavra adeus
Chorei, Chorei de dor quando perdi o meu amor

Um adeus é muito triste como dói a despedida
Deixa o coração magoado deixa a alma dolorida
Mas a dor maior do mundo é o adeus por toda vida
Chorei, Chorei de dor quando perdi o meu amor

Prece À Santa Luzia
Santa Luzia nossa Santa protetora
Com muita fé pedimos por caridade
Para sempre proteger os nossos olhos
E defender o nosso mundo da maldade

Daí proteção para os cegos que vivem
Pelos caminhos do seu mundo tão escuro
Mandai a luz do saber aos estudantes
Por que são eles a esperança do futuro

Santa Luzia protegei os lavradores
E os operários que constroem o progresso
Daí vossa benção para todos os nossos fãs
Que já nos deram tanta gloria e sucesso

Daí esperança e conforto aos enfermos
E daí fé para quem vive na descrença
Com vossa luz iluminai a medicina
Pra nos curar das incuráveis doenças

Santa Luzia protegei as criancinhas
Que sempre tenham no olhar a luz do mundo
E daí amparo para toda a orfandade
Que não tiver de seus pais amor profundo

Santa Luzia, daí ao chefe de família
A proteção de um olhar cheio de brilho
Conservai a luz no olhar de todas as mães
Para elas verem o sorriso de um filho

Santa Luzia, nos livrai de todo o mal
Que é causado ela peste, fome e guerra
Daí proteção para toda autoridade
E para os homens que governam nossa terra

Sempre protegei e abençoai a nossa voz
Que não se cansam de cantar em seu louvor
Somente tendo a vossa santa proteção
O nosso mundo terá sempre paz e amor

Vizinha Do Coração
Eu tenho uma vizinha que eu gosto muito dela
Ela comprometida, mas eu sou gamado nela
Quando ela me cumprimenta de lá de sua janela
Eu respondo com respeito, mas sinto crescer no peito
A minha paixão por ela

Oi vinha, vizinha do coração
Que pena você já ter uma aliança me sua mão

Quando não vejo a vizinha eu fico num desespero
Sofro mais que um escravo que vive no cativeiro
O jeitinho da malvada fez de mim um prisioneiro
Eu deito pensando nela não podendo abraçar ela
Eu abraço o travesseiro

Oi vinha, vizinha do coração
Que pena você já ter uma aliança me sua mão

Ela briga com o marido eu fico de sentinela
Torcendo pra pau quebrar e o marido largar dela
Se ela ficar sozinha termina minha novela
O meu drama só tem fim quando ela viver pra mim
E eu viver pra ela

Oi vinha, vizinha do coração
Que pena você já ter uma aliança me sua mão

Sentinela
Não vou mais tentar a sorte, não vou mais viver em guerra
Contra a grande saudade que tenho da minha terra
Vou rever os verdes campos onde o pantaneiro berra
Vou beber água da mina que brota no pé da serra

Eu quero ser novamente tão alegre como eu era
Abraçar minha mãezinha que rezando me espera
Quero ouvir a passarada nas manhãs de primavera
E ver meu pai cachimbando na soleira da tapera

Vou embora pro sertão onde a natureza impera
Onde pia o inhambuzinho na soqueira da tigüera
Quero ver Maria Rita a minha florzinha bela
Mais pura que a flor do campo nem beija flor beija ela

Vou levar Maria Rita na altar lá da capela
Todo enfeitado de flor iluminado de velas
Ela vai ser o meu guia eu serei seu sentinela
Quando deus mandar a morte, vou morrer nos braços dela

O Maior Amor Do Mundo
O meu amor tem um rostinho lindo
Esta sempre sorrindo também sempre contente
Entre tantas coisas que ganhei na vida
Meu amor querida é o maior presente

A nossa vida na intimidade é a felicidade do amor verdadeiro
Pois ainda ontem me falou sorrindo meu amor vem vindo o primeiro herdeiro

O meu amor tem um rostinho lindo
Esta sempre sorrindo também sempre contente
Entre tantas coisas que ganhei na vida
Meu amor querida é o maior presente

O nosso amor é o maior do mundo não há um segundo que eu não penso nela
Um amor igual ainda não nasceu ela tem só eu e eu só tenho ela

O meu amor tem um rostinho lindo
Esta sempre sorrindo também sempre contente
Entre tantas coisas que ganhei na vida
Meu amor querida é o maior presente

Guerra De Amor
Eu sou dela, ela é minha, somos dois apaixonados
Se quem ama Deus perdoa, nos vamos ser perdoados
Se perder a minha vida combatendo a seu lado
Morrendo em guerra de amor, entro no céu sem pecado

Por causa de quem eu amo, vou fazer a grande guerra
Vou fazer tremer a Terra!

Guerreando a luz da lua, combatendo a luz do sol
A espada do inimigo vou fazer virar anzol
Brigando por quem eu amo é que mostro meu valor
Quem venceu guerra de fogo, não perde guerra de amor

Por causa de quem eu amo, vou fazer a grande guerra
Vou fazer tremer a Terra!

Quem está perdido: Truco! Já truquei vou correr
Pra defender quem eu amo vou lutar até morrer
Vou buscar meu bem agora, não vou deixar pra depois
Minha cama de solteiro vai ser grande pra nós dois

Por causa de quem eu amo, vou fazer a grande guerra
Vou fazer tremer a Terra!

Fã Desconhecida
De uma fã desconhecida muitas cartas recebia
Respeitei seus sentimentos por isso não respondia
Considerei folhas mortas que o vendaval trazia
No jardim de um coração que por mim de amor morria
Vem sendo desabrochada pela minha poesia

Alguém cheio de maldade uma carta escreveu
Para essa pobre moça dizendo que era eu
Zombando do seu amor a moça inocente leu
Fiquei depois o quando a moça sofreu
Não suportando o desgosto chamando por mim morreu

Você fã desconhecida que hoje no céu descansa
Foi vítima da maldade deste mundo de vingança
Entre os anjinhos do céu a viver com segurança
E eu seria incapaz de matar a esperança
De um coração inocente como o seu linda criança

Casinha Pobre
A minha casinha pobre é um paraíso perfeito
É onde a felicidade entrou e fez a seu leito
Eu sou feliz na pobreza, ser pobre não é defeito
A minha mulher amada é meu braço direito

Minha casa não tem foro, nem vidraça na janela
Não preciso de riqueza para ver a vida bela
Minha mulher é bonita eu sou amado por ela
Ela é dona da beleza e eu sou o dono dela

Uma casa sem mulher e um jardim que não tem flor
É um trono sem rainha é um corpo sem calor
Quem se apega no dinheiro sem olhar outro valor
Morre coberto de ouro na miséria do amor

Tiro Da Saudade
Deixei um dia minha terra tão distante
Só a saudade foi o guia dos meus passos
Soltei o pingo na campina verdejante
Aposentei a minha tralha e meu laço

Foi decaindo deste dia em diante
Me atirando no abismo do fracasso
E a culpada deste meu viver errante
Foi a china fascinante que fugiu pra outros braços

O seu desprezo foi a alma da maldade
Que me atingiu com a fúria de um balaço
Meu coração foi ferido sem piedade
Pela traição em formato de estilhaço

Mirando ao alvo da ambição e da vaidade
O seu disparo fez minh’alma em pedaços
Se até hoje eu não fui pra eternidade
Porque o tiro da saudade não contém bala de aço

Alô amigos do rio Grande do Sul, um abraço de Abel e Caim, gente boa!

Tenho desejo de voltar só por vingança
E jogar ela no pior dos embaraços
E fazer ela engolir a aliança
E passar todo o desgosto que eu passo

Mas nesta hora vem o brilho da bonança
E dessa idéia desumana me desfaço
Porque Jesus é minha grande esperança
Tenho fé e confiança no Supremo Rei do Espaço


Rolinha Da Pinta Preta
Eu sou aquele canário das penas amarelinhas
No meio da passarada conquistei uma rolinha
Ela era tão arisca, mas deixei ela mansinha
Ma veio a falsidade um gavião da cidade roubou a riqueza minha
 
Sou um canário cantador o meu cantar é pra ela
Rolinha da pinta preta nunca vi coisa tão bela
Aquela pintinha preta enfeita o corpinho dela
 
Confesso não posso ver sua roupa na janela
Quando vejo a sua roupa me lembro você sem ela
Me lembro daquele tempo daquelas horas tão belas
Quando o gavião sai de casa canarinho bate a asa e cantar no ninho dela
 
Canário vive cantando dizendo assim pra ela
Rolinha da pinta preta nunca vi coisa tão bela
Aquela pintinha preta enfeita o corpinho dela

Meu Fraco É Mulher
É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém
É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém

Do amor eu sou cliente do amor eu sou freguês
Pra não viver sem amor tenho sempre cinco ou seis
Meu benzinho foi embora pensou que ia chorar
Ela mal virou as costas veio outra em seu lugar

É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém
É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém

Em matéria de mulher eu penso desta maneira
Eu só gosto de dois tipos, nacional e estrangeira
Se eu tivesse mais dinheiro para ter o que quiser
As três coisas que eu queria são mulher, mulher,mulher

É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém
É amor que vai é amor que vem
Eu não vivo sem amor, eu não vivo sem ninguém

Festa Do Bonfim
Eu fui cantar na Bahia numa festa do Bonfim
Uma linda moreninha começou olhar pra mim
Meu peito deu um suspiro fui no céu e tornei vim
Convidei aquela rosa pra morar no meu jardim

A moça me respondeu na maior sinceridade
Gostei muito de você, mas vou dizer a verdade
Eu moro em um convento da Santíssima Trindade
Mas hei de rogar a Deus por sua felicidade

Eu falei pra moreninha com a voz cheia de dor
Não ofereça espinho a quem te oferece flor
Troque a vida do convento pelo lar de um pecador
Deus perdoa os pecados de quem peca por amor

Ela imaginou a vida depois respondeu que sim
Eu cantei a noite inteira do começo até o fim
Foi a festa mais bonita que existiu para mim
Até parece um milagre do meu Senhor do Bonfim

 

Msicas do lbum Fã Desconhecida (COELP 41145) - (1979)

Nome Compositor Ritmo
Adeus Por Toda Vida Caim / José Russo Corrido
Prece À Santa Luzia Jesus Belmiro / Caim Toada Balanço
Vizinha Do Coração Sulino / Moacyr Dos Santos Cururú
Sentinela Jack / Abel Cururú
O Maior Amor Do Mundo Jack / José Homero Corrido
Guerra De Amor Lourival Dos Santos / Paraíso Recortado
Fã Desconhecida José Fortuna / Tião Carreiro Cururú
Casinha Pobre Jesus Belmiro / Serafim Costa Almeida Samba Caipira
Tiro Da Saudade Benedito Seviero / Dino Franco Xote
Rolinha Da Pinta Preta Lourival Dos Santos / Paraíso Rojão
Meu Fraco É Mulher Abel / Compadre Delmo Corrido
Festa Do Bonfim Abel / Dino Franco Recortado
Compartilhe essa pgina
Aprenda a tocar viola, acesse Apostila de Viola Caipira Material de qualidade produzido por Joo Vilarim