Escravo Do Amor (Volume 11) (CHANTECLER 211405444) - (1981) - Milionário e José Rico

Escravo Do Amor
Se for pra ser seu escravo
Mil vezes a vida que levo
Se for pra viver humilhado
Seus carinhos mesquinhos não quero

Prefiro levar esta vida
Assim como a estou vivendo
Sem ter o direito de nada
Sei que aos poucos estou morrendo

Seus costumes na intimidade
É o que faz muito mais eu sofrer
Só me resta um cantinho qualquer
Onde eu possa cair e morrer 

Sonho De Um Caminhoneiro
Eram dois amigos inseparáveis lutando pela vida e o pão
Levando um sonho de cidade em cidade de serem donos de seu caminhão
Com muita luta e sacrifício para pagar em dia a prestação
Se realizava o sonho finalmente, o empregado passa a ser patrão

Suas viagens eram intermináveis de cansaço, de poeira e chão
E um dos amigos, um recém casado ia ser pai do primeiro varão
Com alegria vinham pela estrada não vendo a hora de chegar
E o caminhoneiro disse ao amigo vou lhe dar meu filho para batizar

Mas o destino cruel e traiçoeiro marcou a hora e o lugar
A chuva fina e a pista molhada com uma carreta foram se chocar
Mas como todos tem a sua sina, um a morte não levou 
E agonizante no braços do amigo disse vá conhecer meu filho porque eu não vou

Naquela curva a beira da estrada, uma cruz ao lado do pinheiro
Marca pra sempre onde foi ceifada a vida e o sonho de um caminhoneiro
Com a morte do companheiro a saudade vai chegar
Aqueles bons e velhos tempos nunca mais irão voltar

Mas o destino cruel e traiçoeiro marcou a hora e o lugar
A chuva fina e a pista molhada com uma carreta foram se chocar
Mas como todos tem a sua sina, um a morte não levou 
E agonizante no braços do amigo disse vá conhecer meu filho porque eu não vou

Mundo Fantasia
Acredite em Deus que o mundo ainda não está perdido
Se existe amor e compreensão porque sofer?
Por que sofrer é o que sempre pergunto a mim mesmo
Se é tão sublime viver a vida na paz de Deus 

Mundo fantasia cheio de ilusão 
Meu pobre coração de tudo se cansou
Mundo fantasia longe do infinito 
Onde não se ouve a voz do Mestre o Criador
"Ouçam bem zuns acreditem em Deus 
que o mundo ainda não está perdido
Se existe amor e compreensão por que sofrer"

Compreensão
Meu amigo, meu irmão seja mais compreensivo
Não sobreviva do egoísmo faça o que o mestre ensinou
Observe na distância ouça o soluço de uma criança que chora de fome e frio 

Minha parte vou fazer
Outra metade é pra você
Isso é bom pra gente mesmo
Assim diz o ditado
Fazer o bem não é pecado
Só depende da gente querer
 
Rotina Da Vida
Sou o homem mais pobre dos homens
Sempre lutando pra sobreviver
Na esperança de alcançar a vitória
Esta batalha eu hei de vencer

No corre corre da vida um sobe 
Outro desce um vai outro vem
Nesta rotina também me encontro
Por ser vitorioso sem ferir ninguém

Mesmo sendo entendido de tudo
Ainda falta aprender com alguém
Este alguém que criou o universo
Este foi o homem mais rico dos homens

No corre corre da vida um sobe 
Outro desce um vai outro vem
Nesta rotina também me encontro
Por ser vitorioso sem ferir ninguém

Reconciliação
Eu não quero te ver tão triste assim meu amor
Reconheço que sou o culpado do teu sofrimento
Talvez o perdão possa amenizar a mágoa de uma grande dor
Me dê uma chance a reconciliação recomeçaremos nosso grande amor

Deixe meus lábios unirem aos teus 
E as tuas lágrimas quero enxugar
E num longo beijo esqueceremos tudo 
E jamais querida te farei chorar

Homens
Homens por favor ouçam minha canção
Que fiz com a alma e o coração
Para o exemplo de todos nós

Homens não façam como eu fiz
Sejam como hoje sou
Não se entreguem de corpo e alma
Alma fêmea que não tem amor

Se tenho marcas no rosto
Em minha mente muito mais
Amar o quanto eu amei
Neste mundo nunca mais

Ninguém É De Ninguém
Quantas vezes amanheci acordado 
Soluçando e chamando seu nome 
É grande o meu martírio é muito sofrimento
Para esse pobre homem 
Quando o dia se vai outra noite logo vem 
É certo aquele ditado 
Que nesta vida ninguém é de ninguém

Quando a noite se vai outro dia logo vem 
É melhor morrer no deserto 
Quando jamais gritarei por ninguém

Quando la noche se va outro dia luego viene
Es mejor morir en no desierto
Donde jamas gritare por mi bien

Quando el dia se va outra noche luego viene
Es mejor morir en no desierto
Donde jamas gritare por mi bien

Conselho De Amigo
Amigo, veja o quanto esta errado
Fazendo da sua esposa uma empregada
Cuidado, que você ainda vai perdê-la
Esta mulher está sendo mal-amada

Se você, der a ela o que dá a outra
Joiás caras, roupas finas e tudo mais
Voce vai ver, que ela é muito mais bonita
E além de tudo é somente sua e de ninguém mais

Amigo, esta mulher até chorou
Pra dar a luz a cada filho sei que sofreu
E agora, você a maltrata e despreza
Esta coitada pobre mãe dos filhos seus

Amigo, Não precisa sentir vergonha
De ouvir a verdade nua e crua
Você tem que felicidade em sua casa
Cuide bem se a perder a culpa é sua

Pombinha Mensageira
Oh, pombinha mensageira leve para minha amada
Esta carta apaixonada que chorando escrevi
Diga pra minha querida que eu só vivo penando 
E pergunto soluçando que mal foi que cometi

Voa depressa pombinha antes que a noite apareça
Antes que eu me enlouqueça por favor esteja aqui
Se trouxer boas notícias esta solidão eu venso
E se não for o que penso sei que não vou resistir
 
Quando ela abrir a carta vai notar borrões e erros
Diga que neste desterro foi chorando que escrevi
Os borrões foram meus prantos que caíram sobre as letras
E os erros são memórias que por ela eu perdi

Com certeza ela entenda mesmo estando mal escrita
Não contém frases bonitas mas falei o que senti
Diga que estou sofrendo por viver assim ausente
E amo loucamente desde quando eu a vi

O dia vem clareando ainda estou acordado 
Tristonho desesperado e a pombinha não vem
Será que ela não sabe como é triste o abandono
Já perdi noites de sono sofrendo por querer bem
Será que ela não sabe como é triste o abandono
Já perdi noites de sono sofrendo por querer bem

Águas Passadas
Eu já nem se sou o homem ideal de sua vida
Se marcou, se marquei nem sei
Me perdoe se não sou fiel contigo

Muitas vezes eu menti a mim mesmo
Que enfim consegui te esquecer
Foi tão forte a solidão esse meu pobre coração
Quase ficou de mal comigo

Águas passadas não rodam moinhos
É o que sempre escuto dizer
Se você não passou eu também não passei 
Ainda existe uma chance se a gente se entender

Oração Do Sertanejo
Senhor Pai dos pais
Que no trono santo desceste
Para aliviar nossos ais
Obrigado Senhor muito obrigado

Por quantas vezes curvastes o vosso corpo cansado
Beijando terras estranhas num gesto puro e honrado
Chegando na Aparecida mostrai a vossa bonança
Dai conforto e a esperança ao saudar vossos fiéis

Tirai a vossa sandália olhai a nossa bandeira
Pra que a terra brasileira possa beijar vossos pés

Senhor Pai dos pais
Escutai a nossa canção
Senhor Pai dos pais
Pedimos a vossa benção

Senhor Pai dos pais
Que tanta humildade nos traz
Recebei como eterna lembrança
O nosso canto de paz

Senhor Pai dos pais
Escutai a nossa canção
Senhor Pais dos pais
Pedimos a vossa benção

Músicas do álbum Escravo Do Amor (Volume 11) (CHANTECLER 211405444) - (1981)

Nome Compositor Ritmo
Escravo Do Amor José Rico Rancheira
Sonho De Um Caminhoneiro Chico Valente / Neil Bernardes Toada Balanço
Mundo Fantasia José Rico Guarânia
Compreensão José Rico / Moyses Cristovan De Souza Huapango
Rotina Da Vida José Rico Rancheira
Reconciliação Cancioneiro / Ponteiro Guarânia
Homens José Rico Huapango
Ninguém É De Ninguém José Rico / José Raimundo Rancheira
Conselho De Amigo Ponteiro / José Rico Guarânia
Pombinha Mensageira Belmonte / Dino Franco Polca
Águas Passadas José Rico Balanço
Oração Do Sertanejo José Rico / Chrysostomo / Balada
Compartilhe essa página
Aprenda a tocar viola, acesse Apostila de Viola Caipira Material de qualidade produzido por João Vilarim