Duelo De Amor (CONTINENTAL 111405561) - (1975) - Tião Carreiro e Pardinho

Para ver a lista de msicas, clique na lista abaixo.

Na Paz De Deus
Felicidade não é casar felicidade é viver bem
Felicidade é a paz de Deus a paz de Deus minha casa tem
Felicidade é a paz de Deus a paz de Deus minha casa tem

Meu casamento sem cartório e sem igreja
Mas muito amor tenho pra dar e vender
Minha amada se entregou de corpo e alma
Trazendo amor muito amor para vencer

Na minha casa existe a paz de Deus
Não desmorona e também não vai tremer
A minha companheira de verdade
Está em meus braços pra ganhar ou pra perder
A minha companheira de verdade
Está em meus braços pra ganhar ou pra perder

Estou vivendo com alguém que mais eu amo
Por esse alguém lutarei até morrer
Não estou ligando preá quem faz oposição
Língua nos destes quem quiser pode bater

Meu casamento ser cartório e sem igreja
Mas levo a sério e muito feliz me acho
Tem casamento que tem tanta papelada
Mas não diz nada vai tudo por água a baixo

Felicidade não é casar felicidade é viver bem
Felicidade é a paz de Deus a paz de Deus minha casa tem
Felicidade é a paz de Deus a paz de Deus minha casa tem

Duelo De Amor
Minha querida decidido eu vim aqui
Eu resolvi por a s coisa no lugar
Meu amor não é pra ser dividido
Vai ser doído pra aquele que não ganhar

Tenho certeza que há outro em sua vida
Minha querida o jogo vai começar
Vamos jogar todas as cartas na mesa
Use franqueza qual dois deve ficar

Eu vim de longe disputar o seu amor
E por amor até guerra a gente faz
Eu sou caboclo que não deixa pra depois
O bom é dois no amor três é demais

A menina nos meus braços foi caindo
Pra mim sorrindo desse jeito ela falou
De hoje em diante nosso mundo vai ser belo
Esse duelo meu amor você ganhou

Minha vitória vou agradecer à Deus
Os versos meus conta o que aconteceu
Este duelo foi sem sangue e sem morte
Tive mais sorte meu rival foi quem perdeu

Adeus Meu Bem, Adeus
Adeus meu bem adeus, adeus que eu já vou embora 
Sigo viagem chorando quem fica não sei se chora 

Vou tirar meu coração fazendo um corte no peito 
E deixo pra quem eu amo pra guardar com muito jeito 
Se tiver um lugar no mundo que ainda ninguém pisou 
Eu saio agora sofrendo chorando pra lá eu vou

Adeus meu bem adeus, adeus que eu já vou embora 
Sigo viagem chorando quem fica não sei se chora

Quem me dera estar agora nos braços de quem eu amo 
Eu queria mas não posso é só pranto que derramo 
O amor me deu um tombo chorando vou levantar 
Quem leva tombo de amor não levanta sem chorar 

Adeus meu bem adeus, adeus que eu já vou embora 
Sigo viagem chorando quem fica não sei se chora.

Fiz Uma Cova Na Areia
Fiz uma cova na areia pra enterrar minha mágoa
O mar invadiu a praia não encheu a cova d’água

Quando Deus formou o mundo trabalhou com perfeição
No mar, no seu e na terra o Mestre não pos a mão
O mundo foi tão bem feito pra que tanta ingratidão
Pra que saudade e tristeza pra que desprezo e paixão

Fiz uma cova na areia pra enterrar minha mágoa
O mar invadiu a praia não encheu a cova d’água

Água do mar é salgada vocês vão saber por que
São lágrimas de quem ama que não param de correr
De certo tempo pra caminha gente o mar cresceu
Naquele mundão de água a metade é pranto meu

Tenho Muito Amor Pra Dar
Você não é meu altar não é o lugar onde vou beijar meu santo
Aconteça o que acontecer você não vai ver derramar meu pranto
Aconteça o que acontecer você não vai ver derramar meu pranto

Ajoelhar eu só vou aos pés de Deus
Nos seus pés eu não vou ajoelhar
Se você me der amor eu aceito
Se não der juro que não vou chorar

O amor não foi feito pra pedir
O amor só foi feito pra ganhar
Se você resolver me dar amor
Eu também tenho muito, muito amor pra dar

Vivendo Longe Do Meu Bem

Quem eu amo vive tão distante
Talvez já nem mais pensa em mim
Por isso eu estou sofrendo
Bebendo e chorando assim

Será que está sozinha ou se tem outro alguém
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem

As lágrimas correm meu rosto num pranto de saudade e dor
Meu Deus se eu tivesse ao menos nNotícia do meu grande amor

Será que está sozinha ou se tem outro alguém
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem

Quisera que ela soubesse da mágoa, tristeza e paixão 
Que está morando agora dentro do meu coração

Será que está sozinha ou se tem outro alguém
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem
Só sei que eu estou morrendo vivendo longe do meu bem

Furacão
Já cansei de ser tapete já cansei de ser capacho
Já cansei de andar apanhando já cansei de andar por baixo
Cansei de ser bananeira que morre pra dar o cacho
Cansei de ser passarinho vou virar gavião penacho

Nasci no grito do escravo no estalo do chicote
Já cansei de ser madeira agora virei serrote
Cansei de ser boi de carro levar canga no cangote
Agora já virei cobra e não vou errar um bote

O osso que eu roia já virou filé mignon
Já fui tropa de rodeio agora virei peão
Fui boiada muito tempo agora virei ferrão
Já cansei de ser carneiro agora virei leão

Carneiro vive cem anos todo mundo tendo dó
Eu prefiro ser leão e viver um ano só
Quero ser um galo índio que briga e rolar no pó
Galo índio briga e manda pra panela o carijó

Meu cavalo é um pé de vento quando corre é um furação
Meu arreio cutiano fiz de couro de um dragão
O cabresto e par de rédeas é três cobras do sertão
Meu chicote é um cascavel o veneno está na mão

Levanta Patrão
Um pobre trabalhador para melhorar de vida
Deixou a terra querida seguiu pra lugar distante
A fim de ganhar dinheiro chegou na cidade grande
Onde o progresso se expande dinheiro corre bastante

Trazendo rica esperança na sua pobre bagagem
Saúde e muita coragem, uma força de gigante
É de cortar o coração coitado não teve sorte
O seu prêmio foi a morte numa firma importante

O caboclo tinha raça com seus dois braços roliços
No seu primeiro serviço atarracou com unha e dente
Homem de sangue na veia honrado e trabalhador
Derramava seu suor sorrindo sempre contente

Para Deus ele dizia estou fazendo seu gosto
Com o suor do meu rosto ganho o pão honestamente
Perdemos um companheiro no serviço trabalhando
Quem ficou, ficou chorando meu Deus quem é que não sente

Levanta patrão levanta, pra ver o enterro passando
Perdemos um companheiro no serviço trabalhando

Quase sempre ele dizia minha estrela ainda brilha
Vou rever minha família minha mãezinha doente
Foi tudo por água abaixo o sonho deste coitado
Hoje vai ser enterrado distante dos seus parentes

Levanta patrão levanta pra ver um brasileiro morto
Procurando seu conforto morreu firme no batente
Amanhã vem outro dia tenho que mandar o malho
Chorando vou pro trabalho tocar o serviço pra frente

Exemplo De Humildade
Eu entrei num restaurante pra tomar uma cerveja
Quando um tipo que andeja encostou-se no balcão
Apesar de maltrapilho pareceu-me inteligente
E pediu humildemente uma batida de limão
Mas eu tive uma surpresa no copeiro mal criado
Quis dinheiro adiantado para depois atender
E o rapaz interiorano dando provas de humildade
Satisfez uma vontade absurda no meu ver

O patrão que estava perto deu razão ao empregado
Cabisbaixo e humilhado o mendigo se serviu
Demonstrando crueldade o dono do restaurante
De maneira arrogante resmungando prosseguiu
Eu de fato me aborreço com freguês pés de chinelo
E pegando um parabelo exibiu depois guardou
E o rapaz de olhar manso nada disse, mas sentiu
Outra dose ele pediu mas primeiro ele pagou

Trinta dois dias de viagem é uma longa caminhada
Aparecida do Norte era o fim dessa jornada

Nessa altura no recinto havia bastante gente
Com pena do indigente que muito calmo falou
Se eu estou sujo, rasgado é de tanto caminhar
Pois eu preciso pagar alguém que me ajudou
Eu vi minha mãe doente de um mal quase sem cura
E com essa desventura pressenti a fria morte 
Então à Deus fiz um pedido e o milagre foi tão lindo
E é por isso que vou indo à Aparecida do Norte

Concluindo essas palavras deixou bem claro a lição
Para os dois deu um cartão com as suas iniciais
Sou um forte criador de gado raça holandesa
Além de outras riquezas que tenho em Minas Gerais
Pelo meu tipo de andante eu aqui fui maltratado
Mas eu fico obrigado pela falta de atenção
Os senhores desta casa não souberam me atender
Quando deveriam ter um pouco mais de educação

Chumbo Grosso
Eu criei a minha filha com amor e com carinho
Eu desejo para ela muita flor no seu caminho
Aquele pra ser meu genro não precisa coisa rara
Tem que ser moço direito e muita vergonha na cara

Moço da mãozinha fina na minha casa não entra
As mãozinhas delicadas no pesado não agüenta
Não precisa ser doutor não precisa muito estudo
Quem trabalha e tem vergonha neste mundo já tem tudo

Está cheio de malandro por este mundão afora
Pega dinheiro do sogro puxa o carro e vai embora
Quanto pais estão sofrendo dentro deste velho mundo
Criou filha com carinho pra casar com vagabundo

Pra casar com minha filha precisa muita moral
Trabalhador e honesto traz um grande capital
Desejo pra minha filha casamento com bom moço
Pra turma dos vagabundos eu só mando chumbo grosso

Sete Fechas
Quem é bom já nasce feito quem é ruim só atrapalha
Eu bato logo no burro e não bato na cangalha
Entrei numa guerra dura fiz virar fogo de palha
Fiz virar cartão de prata, punhal, espada e navalha
Bala bateu no meu peito derreteu virou medalha

Pra dar fim na minha vida prepararam uma cilada
Foi à noite num banquete com champanhe envenenada
Deus é pai não é padrasto ganhei mais uma parada
A taça que era minha foi parar em mão trocada
Quem me preparou o veneno foi morrer de madrugada

Eu recebi um presente numa caixa de sapato
Uma cobra venenosa que pegaram lá no mato
É dessas cobras que mordem quando não aleija mata
O meu nome é Sete Flechas nó que eu dou ninguém desata
Bati os olhos na cobra transformei numa gravata

Coloquei a tal gravata que o falso amigo mandou
Fui passear na casa dele desse jeito ele falou
Meu Deus que gravata linda na gravata ele pegou
A gravata deu bote que na mão dele picou
A gravata lhe mordeu foi a cobra que ele mandou

Motorista Do Brasil
Para os motoristas do Brasil inteiro
Estes dois violeiros mandam uma canção
Pedimos com fé que Deus ilumine
Você na cabine do seu caminhão

Em todas viagens corra tudo certo
Deus esteja perto de você, irmão
Quantos motoristas que veio do nada
Rodando na estrada já virou patrão

Salve o rei da estrada levando o progresso
Para Deus eu peço lhe dar proteção
Falo francamente precisa ter classe
Pra falar da classe desse povo bom

Que Deus o proteja motorista amigo
Longe do perigo firme a direção
Neste mundo velho que vive girando
Você vai rodando ganhando o seu pão

Lá na sua casa tem alguém rezando
Em você pensando fazendo oração
Também vai alguém no seu pensamento
Não sai um momento do seu coração

Salve o rei da estrada levando o progresso
Para Deus eu peço lhe dar proteção
Falo francamente precisa ter classe
Pra falar da classe desse povo bom

Talvez bem distante esteja sua amada
Noiva ou namorada querendo lhe ver
Ou sua mãezinha de cabelos brancos
Sentada num banco reza por você

Eu tenho certeza nas suas andanças
Não sai da lembrança o seu bem querer
Em horas amargas que o destino traz
Deus é bom demais vai lhe proteger 

Salve o rei da estrada levando o progresso
Para Deus eu peço lhe dar proteção
Falo francamente precisa ter classe
Pra falar da classe desse povo bom

 

Msicas do lbum Duelo De Amor (CONTINENTAL 111405561) - (1975)

Nome Compositor Ritmo
Na Paz De Deus Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rasqueado
Duelo De Amor Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rojão
Adeus Meu Bem, Adeus Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Guarânia
Fiz Uma Cova Na Areia Lourival Dos Santos / Tião Carreiro / Cesar França Rojão
Tenho Muito Amor Prá Dar Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rojão
Vivendo Longe Do Meu Bem Letinho / Nhôzinho Rojão
Furacão Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Pagode
Levanta Patrão Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rojão
Exemplo De Humildade Dino Franco / Tião Carreiro Moda De Viola
Chumbo Grosso Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rojão
Sete Flechas Tião Carreiro / Lourival Dos Santos / Zé Mineiro Pagode
Motorista Do Brasil Lourival Dos Santos / Tião Carreiro Rasqueado
Compartilhe essa pgina
Aprenda a tocar viola, acesse Apostila de Viola Caipira Material de qualidade produzido por Joo Vilarim