Aquarela Sertaneja - A Majestade O Pagode (CONTINENTAL 171405669)

Aprenda a tocar viola, acesse Apostila de Viola Caipira Material de qualidade produzido por João Vilarim

A música Aquarela Sertaneja com composição de Luiz De Castro / Tião Carreiro, faz parte do álbum A Majestade O Pagode (CONTINENTAL 171405669), que foi lançado em 1988 por Tião Carreiro e Pardinho.

Letra da música Aquarela Sertaneja

Eu gostaria tanto de mostrar
O encanto magistral da natureza
Seus olhos iriam deslumbrar
Ao contemplar assim tanta beleza

A passarada no romper do dia
Gorjeia em forma de oração
O galo no puleiro anuncia
Um outro amanhecer no meu sertão

Hei meu sertão, meu sertão
Sertão berço que me viu nascer
Hei meu sertão, meu sertão
Sertão vou te amar até morrer

Atrás dos verdes montes calmamente
O sol vai começando aparecer
Em sua trajetória lentamente
Começa toda terra aquecer

Cantam seriema lá na serra
Geme juritis nas capoeiras
Lá na invernada o gado berra
Soluçam sabiás nas laranjeiras

Hei meu sertão, meu sertão
Sertão berço que me viu nascer
Hei meu sertão, meu sertão
Sertão vou te amar até morrer

Revoam sobre a relva verdejante
Lindas borboletas multicores
Velozes colibris a todo instante
Não cansam de provar o mel das flores

Cenário de raríssimo esplendor
Recanto de amor paz e união
Parece que o divino criador
Também reside aqui no meu sertão

Hei meu sertão, meu sertão
Sertão berço que me viu nascer
Hei meu sertão, meu sertão
Sertão vou te amar até morrer

Outras composições de Luiz De Castro / Tião Carreiro

we.digi - agência digital
Copyright © 2021 Todos os direitos reservados: João Vilarim | Ponteio Caipira